Supermercado alemão retira todos os produtos estrangeiros das gôndolas por um motivo nobre

Por

Atualizado em 24/08/2017

O supermercado Edeka, em um movimento bastante polêmico, optou por vender exclusivamente produtos alemães por um dia para fazer uma declaração poderosa contra o racismo e a  favor da diversidade étnica

Reprodução 

Leia mais

Quando os clientes entraram no supermercado Edeka, em Hamburgo, ficaram surpresos ao se depararam com as prateleiras quase vazias, apenas com uma pequena quantidade de produtos que foram feitos na Alemanha estavam lá.

Os clientes primeiro pensaram que o mercado tinha esquecido de reabastecer suas gôndolas, mas algumas placas na loja chamaram atenção para o verdadeiro motivo. “Tão vazio! Essa é uma prateleira sem produtos estrangeiros”, dizia uma. “Esta prateleira é bastante chata sem variedade”, lia-se em outra.

 

O supermercado Edeka, em um movimento bastante polêmico, optou por vender exclusivamente produtos alemães por um dia para fazer uma declaração poderosa contra o racismo e a  favor da diversidade étnica

Reprodução 

O supermercado Edeka, em um movimento bastante polêmico, optou por vender exclusivamente produtos alemães por um dia para fazer uma declaração poderosa contra o racismo e a  favor da diversidade étnica. Como resultado, não havia azeitonas gregas, nem tomates espanhóis ou qualquer outra coisa que normalmente poderia ser encontrada em uma casa normal.

“Edeka representa a diversidade e nós produzimos uma grande variedade de alimentos em diferentes regiões da Alemanha”, disse um porta-voz do mercado. “Mas é junto com produtos de outros países que criamos a diversidade única que nossos clientes valorizam”, completou. O mercado quer ajudar a aumentar a conscientização sobre a diversidade, racismo e xenofobia.

Mercado alemão retira produtos estrangeiros das lojas para provar um ponto

1 de 7
Compartilhe Twitter Google +

Prateleiras sem produtos estrangeiros

O supermercado Edeka, em um movimento bastante polêmico, optou por vender exclusivamente produtos alemães por um dia para fazer uma declaração poderosa contra o racismo e a favor da diversidade étnica

Créditos: Reprodução

Prateleiras sem produtos estrangeiros

O supermercado Edeka, em um movimento bastante polêmico, optou por vender exclusivamente produtos alemães por um dia para fazer uma declaração poderosa contra o racismo e a favor da diversidade étnica

Créditos: Reprodução

Prateleiras sem produtos estrangeiros

O supermercado Edeka, em um movimento bastante polêmico, optou por vender exclusivamente produtos alemães por um dia para fazer uma declaração poderosa contra o racismo e a favor da diversidade étnica

Créditos: Reprodução

Prateleiras sem produtos estrangeiros

O supermercado Edeka, em um movimento bastante polêmico, optou por vender exclusivamente produtos alemães por um dia para fazer uma declaração poderosa contra o racismo e a favor da diversidade étnica

Créditos: Reprodução

Prateleiras sem produtos estrangeiros

O supermercado Edeka, em um movimento bastante polêmico, optou por vender exclusivamente produtos alemães por um dia para fazer uma declaração poderosa contra o racismo e a favor da diversidade étnica

Créditos: Reprodução

Prateleiras sem produtos estrangeiros

O supermercado Edeka, em um movimento bastante polêmico, optou por vender exclusivamente produtos alemães por um dia para fazer uma declaração poderosa contra o racismo e a favor da diversidade étnica

Créditos: Reprodução

Prateleiras sem produtos estrangeiros

O supermercado Edeka, em um movimento bastante polêmico, optou por vender exclusivamente produtos alemães por um dia para fazer uma declaração poderosa contra o racismo e a favor da diversidade étnica

Créditos: Reprodução

Sugerir correção

Relacionados ao assunto

Carregar mais

Comentários