‘Batucada brasileira e tambores do samba mudaram minha vida’, diz The Gaslamp Killer

Fabiano Alcântara

Por

Atualizado em 12/09/2017

Gaslamp Killer

Theo Jemison Gaslamp Killer

Leia mais

Dedicado à cultura urbana, o M.A.C. Festival chega à terceira edição na sexta (15) em São Paulo com um line-up de peso: Grandmaster Flash, The Gaslamp Killer, Black Alien, Rincon Sapiência. O festival rola no espaço Nos Trilhos (local onde trens são restaurados e que também funciona como espaço para atividades culturais), no coração da Mooca.

O Virgula Música entrevistou Gaslamp Killer, DJ da Califórnia que é um dos grandes responsáveis pela onda que fez o jazz voltar a ser cool, Gaslamp integra o cast do selo BrainFeeder, de Los Angeles, ao lado de Thundercat, Flying Lotus, Kamasi Washington e grande elenco.

Eleito pela L.A. Weekly como “o grande DJ mais popular de Los Angeles”, o artista que se chama William Benjamin Bensussen, de 34 anos, é um difusor de batidas de culturas diversas. Enquanto diverte a pista com suas dancinhas, ele também atua como um xamã dos beats, com mixes hipnóticas, psicodélicas, muito bass e rock.

Nós perguntamos o que ele está trazendo para o Brasil e o que as pessoas podem esperar. “Uma tonelada de material inédito e exclusivo da costa oeste e beats dos Estados Unidos que você não vai ouvir em nenhum outro lugar”, afirmou o DJ.

Sobre a coisa mais nova que está acontecendo na música hoje, na sua opinião, e quais novos artistas musicais você mais gosta, ele elegeu seus favoritos: “O novo álbum do James Blake vai explodir as mentes das pessoas, eu acho. Ele é meu compositor/produtor favorito da nossa geração. Eu adoro que mais de nossa comunidade estivesse se esticando em seus álbuns e realmente expressando-se sem medo como o Drunk, novo álbum Thundercat”, indicou.

Já em relação a se há algo na música brasileira que o tenha influenciado, ele se derreteu. “A batucada brasileira e os tambores do samba mudaram minha vida. Eu talvez não use isso na minha música, mas influenciou minhas escolhas estilísticas na produção e realmente encapsula a energia do brasil em forma musical para mim. Um dos povos mais apaixonadas do mundo.”

Grandmaster Flash 

Joseph Saddler nasceu no Caribe mas imigrou com família para Nova York ainda criança. Foi no bairro do Bronx, durante a década de 70, que Grandmaster Flash iniciou sua carreira nas picapes, como um dos protagonistas do nascimento do hip hop. Nos livros de história da música, ele aparece como o inventor de técnicas de DJing como backspin (técnica utilizada para passar de uma música para a outra, girando o vinil para trás) e scratching.

The Message, um grande hit gravado com o The Furious Five, foi eleito uma das maiores canções de rap de todos os tempos e este também foi o primeiro grupo de hip hop a ser incluído no The Rock and Roll Hall of Fame. Grandmaster Flash é a voz de uma geração inteira de pioneiros do hip hop, seus sets dizem isso e passeiam por todas as fases do movimento.

Sua mais recente empreitada foi como produtor na série do Netflix “The Get Down”, que retrata os caminhos da disco music e o nascimento do hip hop nos anos 70, em Nova York.

Black Alien

Desde quando subiu num palco pela primeira vez, em 1993, Gustavo Ribeiro imprimiu sua marca na efervescente cena underground carioca. Ao lado do lendário rapper Speedfreaks (1971- 2010) e do DJ Rodrigues, ele gravou a música “Hit Hard Hip Hop” e dali pra frente Black Alien virou um gigante do ritmo e poesia no Brasil. Com o Planet Hemp, o MC ganhou projeção nacional e internacional. Após cinco anos e três álbuns de estúdio, Black Alien seguiu carreira solo com o premiado Babylon by Gus vol. I – O Ano do Macaco (2004) – um clássico do nosso rap. Em 2015, veio o elogiadíssimo Babylon by Gus vol. II – No Princípio Era o Verbo e no dia 25 de agosto ele lança um novo single, que estará no repertório do M.A.C. Festival.

Rincon Sapiência

É a cara do rap brasileiro em 2017. Seu recém- lançado disco de estreia, Galanga Livre é forte candidato ao disco do ano nas listas de melhores que pipocam em dezembro. Rincon é um poeta ágil, que ganhou os ouvidos do Brasil em 2009 com o single “Elegância” e construiu uma carreira com ótimas tracks, clipes e shows, até lançar essa pedrada que é seu primeiro álbum de estúdio. Ali, ele mergulha no universo da música africana, vai da capoeira ao blues, passando pelo coco, rock e tropicália. 

SERVIÇO

M.A.C. festival – 3a edição em São Paulo Data: 15 de setembro (sexta-feira) Local: Nos Trilhos Endereço: Rua Visconde de Parnaíba 1253 – Mooca Horário: 22h – 04h Ingressos: www.bit.ly/3edicaoMacFestival Censura: 18 anos – obrigatória a apresentação de documento original com foto, atualizado há menos de 10 anos, conforme a lei. www.facebook.com/MACFestivalOficial/

Sugerir correção

Relacionados ao assunto

Carregar mais

Comentários