A performance de Miley Cyrus no VMA 2020 foi uma das mais elogiadas da noite. Ao apresentar o novo single “Midnight Sky”, ela surpreendeu os telespectadores ao fazer um tributo ao hit “Wrecking Ball” e se pendurar em um globo espelhado gigante. Uma carta na manga digna da veterana.

Só que Miley revelou ter recebido comentários machistas dos próprios diretores ao tentar montar seu show.

Em entrevista ao podcast “Joe Rogan Experience”, a artista contou ao apresentador Joe Rogan que teve uma conversa “ridícula e constrangedora” durante os ensaios.

“Eu estava fazendo algumas perguntas, nem eram essas merdas de diva… Eu queria que as luzes estivessem apagadas e que a iluminação do cômodo focasse apenas em mim. Então sem luz principal, sem beauty light“, relembra.

A “luz da beleza” é utilizada para suavizar traços e criar uma iluminação mais uniforme diante das câmeras. A estrela chamou a atenção que “é sempre usada em mulheres”.

“Então eu disse, ‘desligue a p*rra das luzes’. Você nunca diria a Travis Scott ou Adam Levine que eles não podem desligar a luz de beleza”, ressaltou. “Então eles disseram, ‘tudo bem, então faremos a mesma coisa que fazemos com os caras’, porque era isso mesmo que eu queria”.

No entanto, seus braceletes começaram a atrapalhar a performance nos ensaios e Miley relatou que escutou dos diretores: “você não queria ser tratada como um homem? Nós não teríamos que lidar com isso se fosse um cara se apresentando”.

“E eu disse: ‘bom, mas um cara não estaria fazendo isso, porque um cara não promove seu show com sexo como eu vou fazer.’ E eu estou ciente disso”, comentou.

“É uma conversa ridícula e também constrangedora”, afirmou.

A revista People tentou entrar em contato com os representantes da premiação, mas eles não responderam.

Ao ser perguntada como conseguia que suas visões artísticas fossem respeitadas no palco, a voz de “Malibu” disse que precisa haver um balanço entre ser firme e gentil.

“Eu não quero perder minha gentileza, mas nem me tornar um tapete. Mas sou firme sobre o que quero… De um lado, você pode esperar que alguém diga, ‘ela foi uma diva, uma vadia’, tudo bem, mas traga o The Weeknd aqui e diga a mesma coisa, ou Kanye, que é um deus criativo. Sério? Por que eu não recebo esse tratamento, eu sou uma mente criativa, mas estou me tornando uma vadia?”, repudiou Miley. “Ninguém nunca diria isso sobre o Kanye por escolher a luz que ele quer em uma performance”, completou.

Sem mais artigos