5 motivos que provam que The Americans é a melhor série da atualidade

Ciro Hamen

Por

Atualizado em 7/03/2017

Estreia de The Americans

Reprodução Estreia de The Americans

Hoje estreia a quinta temporada de The Americans, uma série aclamada pela crítica, mesmo não levando prêmios nas principais competições de TV, como o Globo de Ouro e o Emmy (apesar de Margo Martindale já ter levado o prêmio de melhor atriz convidada em série no Emmy).

O sucesso também não é o mesmo de grandes hits, como Game of Thrones, Stranger Things ou House of Cards, mas The Americans é, sem dúvida, a melhor série em exibição na atualidade. Se você não acredita, temos aqui cinco motivos que podem fazer você mudar de ideia:

Dois grandes protagonistas

Assistir The Americans é acompanhar uma série com dois grandes atores no auge. Matthew Rhys e Keri Russell se tornaram um casal na vida real logo após o começo das filmagens e é visível a química entre eles o tempo inteiro. Fazer papéis tão complexos, como o de espiões soviéticos que se passam por americanos e inclusive têm filhos que não sabem da verdadeira identidade dos pais, requer um nível avançado na arte da atuação, talento que a dupla certamente tem.

Um casal quase perfeito

Reprodução Um casal quase perfeito

Elenco incrível

A série não é feita apenas de Matthew Rhys e Keri Russell. Alison Wright, que faz o papel de Martha, uma americana que trabalha para o FBI, enganada, porém apaixonada pelo espião russo, é um dos grandes destaques. Frank Langella, como Gabriel, e Margo Martindale, como Claudia, que fazem a ponte dos soviéticos com o casal infiltrado, também são 10/10. O elenco de apoio inteiro em geral é muito bem escolhido e não faz feio nunca.

Sempre BAD ASS

Reprodução Sempre BAD ASS

Melhores cenas de ação do audiovisual mundial

The Americans não é uma série cheia de ação, como Game of Thrones, Demolidor ou até mesmo Narcos, mas quando ela acontece a gente tem certeza de que está assistindo o que há de melhor no gênero. São cenas de perseguição, disfarces ridículos e porrada pura. Essa versão do clipe “Sabotage” dos Beastie Boys com cenas de The Americans deixa tudo mais claro:

Trilha Sonora

Se você gosta do som dos anos 80, The Americans é feita sob medida para você. Mesmo para quem não é tão fã da sonoridade daquela década, é impossível não admitir que o casamento de música pop com as cenas da série é o melhor no audiovisual mundial, além de nunca cair em referências óbvias. Grandes cenas se passaram ao som de Peter Gabriel, “Games Without Frontiers”, Queen e David Bowie, “Under Pressure”, Yaz, “Don´t Go” e The Police, “Every Breath You Take”.

O que podemos esperar das duas temporadas que restam? Beastie Boys, “Shake Your Rump”? Kate Bush, “Running Up That Hill”? The Clash, “The Magnificent Seven”? Ficam as sugestões.

Ambientação perfeita

Um dos períodos mais interessantes da história recente, a Guerra Fria travada entre os Estados Unidos e a União Soviética, serve como pano de fundo para a trama sobre família, traição e lealdade. O negócio é tão perfeito que nos sentimos vendo algo gravado nos anos 80, período em que se passa a história. Roupas, cabelos, cenários e clima em geral contribuem para que o espectador fique esperando o novo episódio de Alf, o Eteimoso, logo após o término do programa.

Nada é o que parece

Reprodução Nada é o que parece

Veja os disfarces mais peculiares da história da televisão

1 de 10
Compartilhe Twitter Google +

Nazaré Tedesco (Senhora do Destino)

Uma das maiores vilãs da teledramaturgia brasileira, Nazaré Tedesco, interpretada por Renata Sorrah, deixou a sua marca na história da televisão e dos disfarces inacreditáveis. Quando Nazaré estava foragida ela sempre aparecia com essa combinação de óculos escuros e peruca morena. Uma vilã maravilhosa certamente.

Créditos: Reprodução

Soraya (Maria do Bairro)

A vilã das vilãs. Soraya, de Maria do Bairro, foi provavelmente um personagem mais marcante do que a própria protagonista (vivida por Thalía) daquela novela. A atriz Itatí Cantoral conquistou a todos com seus looks e criou inclusive esse disfarce bizarro que vive até hoje no coração dos fãs.

Créditos: Reprodução

Gugu (Táxi do Gugu)

O Táxi do Gugu é sem dúvida uma das maiores coisas já criadas pela televisão brasileira. Basicamente era o Gugu disfarçado dentro de um táxi, buscando passageiros e inventando situações absurdas. Somente no fim da viagem ele revelava que era o Gugu. Mas sério, será que olhando para este CHINÊS você não consegue reconhecer o Gugu? O Táxi do Gugu certamente foi o ápice dos disfarces na televisão brasileira.

Créditos: Montagem/Reprodução

Sin Rostro (Jane the Virgin)

(pequenos spoilers sobre a série) Podemos considerar Sin Rostro de Jane the Virgin a maior mestre dos disfarces de todos os tempos. Isso porque ela simplesmente faz cirurgias plásticas e consegue se passar por alguém totalmente diferente na sua busca por mais dinheiro e poder nesta incrível adaptação da novela venezuelana Juana la virgen.

Créditos: Reprodução

Doutor Abobrinha (Castelo Rá-Tim-Bum)

Na sua saga para tentar ser o dono do castelo do Doutor Vitor, Doutor Abobrinha se disfarçou de praticamente todos os personagens do Castelo Rá-Tim-Bum, como Caipora, Etevaldo e Bongô. Mas a pergunta que fica é: será que as crianças eram tão inocentes a ponto de acreditar que o Bongô do Doutor Abobrinha (interpretado por Pascoal da Conceição) era o Bongô de verdade? Acreditem, eles só começaram a desconfiar quando descobriram que o sabor da pizza trazida por ele era de jiló.

Créditos: Reprodução

Elizabeth e Philip Jennings (The Americans)

The Americans é uma das melhores séries da atualidade e grande parte de seu charme fica por conta da trama de espionagem que envolve os protagonistas, Philip e Elizabeth Jennings (Keri Russell e Matthew Rhys), dois espiões soviéticos enfiltrados nos Estados Unidos durante a Guerra Fria. Por conta deste trabalho diferenciado, os dois usam disfarces em várias situações, que variam entre o inacreditável e o irreconhecível. De qualquer jeito, a espetacular série da FX está sempre de parabéns.

Créditos: Montagem/Divulgação

Dupond e Dupont (As Aventuras de Tintim)

A dupla de detetives das Aventuras de Tintim era especialista em usar disfarces diferentes nos países em que estavam visitando. Dupond e Dupont tentavam se infiltrar nos lugares passando por locais e às vezes até inventavam esses trajes peculiares, como por exemplo, de marinheiros, para passarem despercebidos pela tripulação do navio.

Créditos: Divulgação

Todos os Power Rangers

Veja bem: os Powers Rangers só andavam entre eles e só usavam roupas das cores de seus respectivos rangers. Por exemplo, a ranger rosa só andava de rosa no dia-a-dia, o azul só de azul e assim por diante. Sério, Power Rangers, vocês acham que estavam enganando quem?

Créditos: Montagem/Divulgação

Seu Barriga/Seu Madruga (O Rei dos Disfarces, Chapolin)

Neste episódio do Chapolin, o herói é chamado por Dona Neves que tem a sua vida ameaçada pelo sobrinho, Rubén (o professor Girafales). Para tentar matá-la, ele contrata o Almôndega, o REI DOS DISFARCES, que nada mais é do que o Senhor Barriga com a voz do Seu Madrugada. Um dos grandes momentos da dublagem nacional sem sombra de dúvidas.

Créditos: Reprodução

Príncipe Adam (He-Man)

O príncipe Adam quando jovem recebe uma dávida e se torna o homem mais forte do mundo, He-Man. Dessa maneira, ele precisa salvar o planeta Eternia e proteger os segredos do castelo de Grayskull. Tudo isso sem revelar a sua identididade secreta. Mas olha só pra isso. Esse é provavelmente o disfarce mais "você não está enganando ninguém" da história.

Créditos: Reprodução

Sugerir correção

Relacionados ao assunto

Carregar mais

Comentários