33ª Bienal de São Paulo

Montagem/Divulgação 33ª Bienal de São Paulo

O mistério ainda impera sobre os artistas que farão parte da 33ª edição da Bienal de São Paulo. Em entrevista coletiva na terça (31), o curador-chefe, Gabriel Pérez-Barreiro, apresentou para a imprensa sua proposta de “não-curadoria”. Ele chamou sete artistas de diferentes nacionalidades e estilos para que eles organizem sete exposições diferentes dentro da Bienal, que vai de 7 de setembro a 9 de dezembro de 2018.

O ícone brasileiro Waltercio Caldas, assim como a rbeirão-pretana Sofia Borges, uma das “joias” mais reluzentes da nova arte brasileira, e a norte-americana radicada na Nigéria Wura-Natasha Ogunji estiveram na entrevista. Nós fomos pesquisar quem são estes sete artistas-curadores e contamos para você dez motivos para  esperar ansiosamente a Bienal de São Paulo 2018, evento que por ser gratuito e ter um grande programa educativo, leva muita gente a tomar contato com a arte de museu pela primeira vez na vida. Chega logo, Bienal!

Sem mais artigos