Uma apicultora realizou um ensaio maternidade rodeada de abelhas. O inusitado é que a gestante Bethany Karulak-Baker é alérgica ao inseto e se desafiou ao colocar 10 mil deles cobrindo sua barriga.

A moradora de Steamboat Springs, cidade do estado norte-americano de Colorado, optou por realizar o arriscado ensaio após sofrer um traumático aborto espontâneo e viver uma segunda gestação em meio à uma pandemia. “Esta não é apenas a foto de uma mulher com abelhas na barriga. Esta foto representa muito, mas muito mais. Minha única esperança é que um dia meus filhos olhem para ela e vejam a guerreira que há dentro de mim”, explicou em um post emocionante em seu Facebook.

Na publicação, Bethany compartilhou que perdeu seu bebê há um ano e, como consequência, sua saúde mental ficou bastante debilitada, resultando em uma depressão. Ela engravidou novamente pouco tempo, mas desta vez preferiu manter a notícia em segredo: “como eu poderia explicar a perda de novo?”, afirmou pensar na época.

O segundo bebê não só cresceu em meio ao medo de um possível aborto, como também durante a tensão da pandemia, que adicionou mais desafios à gestação.

“Não havia visitas, almoços com amigos, reuniões, e por ter escolhido não contar para ninguém sobre a gravidez, não havia ninguém checando como eu estava”, descreveu. Para Bethany, foi um período bizarro, mas ao mesmo tempo “extraordinariamente desafiador emocionalmente”.

“Apesar de tudo isso, nossa família ficou mais forte e, ao olhar para trás, percebo que a quarentena me permitiu gerar meu bebê em um ambiente livre de estresses, com os estímulos do meu marido. Teve um grande lado positivo”, enxerga a apicultora.

Após contornar tantos obstáculos, Bethany quis vencer mais um em seu ensaio maternal.

O primeiro desafio foi sua alergia. Ela explicou ao jornal Metro UK que as picadas não oferecem um risco a sua vida, mas causam incômodos vergões que coçam por seis semanas. “Assustada” pela saúde, ela se consultou primeiramente com um médico, que liberou as fotos.

Achar uma fotógrafa também foi difícil. O casal consultou 10 profissionais até encontrarem a pessoa “perfeita”: Brooke Welch.

Todas as abelhas utilizadas pertencem à empresa de apicultura dos Karulak-Baker. As escolhidas para as fotos são do tipo enfermeiras, que alimentam as larvas em desenvolvimento e são mais mansas.

Bethany precisou ficar com os insetos em sua barriga por cerca 30 minutos e, felizmente, conseguiu finalizar o trabalho sem nenhuma picada.

Sem mais artigos