Exposição está em cartaz

Buscando dar continuidade ao seu processo de investigação e experimentação das potencialidades e possibilidade do aço no seu trabalho, o designer e artista Olavo Machado Neto concebeu uma série de obras feitas com aço da Gerdau que, apesar das referências e de sua identidade, extrapolam tudo que ele já desenvolveu anteriormente com o material.

O que apresenta agora com a esta exposição é algo que ele define como uma espécie de moldura para o vazio. “O aço tem um papel central em meu trabalho, sendo uma pesquisa contínua desde o começo de minha carreira. Para a criação destas peças, fiz uma imersão nas características estruturais e de leveza do material. Ao combinar com formas primárias, presentes no nosso inconsciente, a tentativa é de provocar uma reflexão sobre o espaço, o vazio e, em um segundo momento, o material que estrutura as peças”, sintetiza Olavo Machado Neto.

O resultado de todo este processo pode ser conferido na exposição “Metal Etéreo”, que será inaugurada no dia 09 de abril e segue até 07 de maio, no MM Gerdau – Museu das Minas e do Metal, localizado na Praça da Liberdade, em Belo Horizonte (MG). A mostra é patrocinada pela Gerdau por meio da Lei Estadual de Incentivo a Cultura de Minas Gerais e reunirá 12 peças únicas, além de alguns desdobramentos, que agrupados, irão formar outras obras.

“A Gerdau, historicamente, apoia e reconhece importantes manifestações artísticas que reforçam a riqueza cultural de Minas Gerais”, afirma o diretor executivo da Gerdau, Wendel Gomes. “O aço é um material maleável, durável, e totalmente reciclável. E são essas características que artistas renomados, como o Olavo, têm explorado nas suas expressões artísticas”, completa.

A curadoria da exposição é assinada por Christian Larsen, que também é curador de Design Moderno e Artes Decorativas do Metropolitan Museum of Art, em Nova York, respondendo por uma enorme coleção com itens que vão desde 1900 até os dias atuais. Antes do Metropolitan, Larsen foi, por 8 anos, curador do Departamento de Arquitetura e Design de Museu de Arte Moderna de Nova York. Christian aponta que, durante o processo de concepção das obras, sua atuação teve como foco a contribuição para o desenvolvimento de um olhar crítico para as peças. “Fiz links entre os conceitos e formas do trabalho de Olavo Machado com artistas e movimentos históricos, contextualizando e ressaltando a inovação e a contribuição na linguagem artística dele com estes trabalhos”, aponta o curador.

“É muito enriquecedor ter a curadoria de um especialista em design deste calibre. Através de sua análise, consegui desenvolver novos olhares sobre o desenvolvimento do pensamento, tanto criativo quanto produtivo. Ele é capaz de enxergar essa origem da pesquisa, relacioná-la com o atual momento atual e também com o que já foi feito, tanto no design quanto na arte, e assim, colocar luz, orientar na construção da narrativa para durante todo o processo de concepção das obras”, analisa Olavo Machado Neto.

Olavo Machado apresenta exposição Metal Etéreo no MM Gerdau

Sem mais artigos
Sair da versão mobile