Projeto acontece no Sesc Avenida Paulista

O Sesc Avenida Paulista promove atividades integradas à exposição-manifesto Cartas ao Mundo, criada por Bia Lessa, em cartaz até o dia 29 de maio. A mostra crítica, inspirada na obra de Glauber Rocha, modifica-se diariamente, várias vezes ao dia, incluindo diferentes montagens do ambiente expositivo, exibições de filmes, performances e cortejos contestadores na Avenida Paulista. Além dessa programação, a instituição promove ações educativas paralelas e gratuitas.

Black Sun, obra de de Cyril Lancelin, ocupa a área externa do Sesc, até o dia 29 de maio, aos domingos, das 10h às 16h. Lancelin é um artista francês que combina tecnologia e arte, misturando ficção e realidade. O trabalho, em grande escala, convida o público a questionar a sua própria relação com o ambiente construído. Ele cria estruturas complexas e, com a ajuda de um software de computador, imerge essas estruturas num cenário realista.

Todas as instalações físicas do artista estão associadas à relação com o corpo humano, sendo questionada a escala e a identidade de cada imagem social. Seus projetos destacam a “nuvem social”, que define a vida diária dos humanos. As instalações de Lancelin foram exibidas em instituições públicas e privadas em todo o mundo, como China, Oriente Médio, Europa, América do Sul e EUA.

No encontro Ações Inclusivas: proposta de Acessibilidade Comunicacional em Exposições, com Amanda Tojal e Claudia Aoki, dia 11 de maio, das 19h às 22h, serão abordados conteúdos referentes às questões de planejamento de Projetos de Acessibilidade Comunicacional em Exposições e Instituições Culturais e exemplos de programas de acessibilidade implantados nos últimos anos.

Também serão apresentados os recursos de acessibilidade desenvolvidos especialmente para Cartas ao Mundo – Ações Inclusivas e as mediações que estão sendo realizadas com esses recursos para os públicos, com e sem deficiência*.

No dia 21, sábado, das 14h às 16h, acontece o evento online Partilha Pedagógica, com Ka Gestão em Arte, Cultura e Educação. Serão coletadas histórias com os professores sobre suas experiências com as linguagens de cenografia, teatro e cinema em contexto com o Brasil que Glauber traz, sobre a fúria e as emergências. Como prática, ocorrerá a proposição em grupo com as questões recolhidas na etapa anterior, trazendo ao corpo, os gestos e a respiração, e principalmente a consciência das experiências anunciadas.

Sesc Avenida Paulista apresenta atividades integradas à exposição "Cartas ao Mundo"

Sem mais artigos