A reitora da Universidade de São Paulo, Suely Vilela, decidiu dar um ultimato aos alunos que ocupam o prédio da reitoria desde o dia 3 de maio. Se os estudantes não saírem pacificamente até a meia-noite desta segunda (21), a PM terá aval para agir.

A decisão foi tomada após reunião entre os dois grupos, mediada pelo senador Eduardo Suplicy (PT). Nenhum avanço significativo foi notado. Os alunos continuam irredutíveis em suas demandas e a USP apenas concorda nas questões de reforma de infra-estrutura e contratação de professores.

Representantes dos estudantes consideram a desocupação imediata impossível. Nenhuma decisão deve ser tomada antes de uma assembléia na terça-feira, às seis da tarde.

No campi da USP é possível encontrar pneus e pedras em forma de barricadas. A Polícia Militar tenta negociações, mas possui ordem judicial pedindo a reintegração de posse imediata.

Sem mais artigos