cerveja

Pexels cerveja

O Verão está aí e tem uma bebida que combina perfeitamente com o calor: a velha e boa cerveja! Porém, nada pior do que uma cerveja quente, não é mesmo. A gente bem que tentar gelar tudo antes daquele churrasco ou daquela festa, mas e na hora do aperto? Como gelar a cerveja de forma rápida e sem perder a qualidade?

O mestre cervejeiro Alexandre Levy, da cervejaria Ambev, dá alguns dicas preciosas para este momento de aperto. Confira seis delas:

1ª – Menos é mais fácil!

Cinco latinhas de 200 ml vão gelar mais rapidamente do que uma garrafa de vidro de 1 litro – e também vão se aquecer em menos tempo. Latas de alumínio são mais vulneráveis às variações de temperatura. Isso é física elementar. Se você tem muita cerveja para gelar em pouco tempo, prefira a menor embalagem possível.

2ª – Gelo com água é melhor que só gelo 

Gelo com água funciona muito melhor por duas razões:

1) A garrafa tem mais superfície de contato com a água gelada do que com o gelo puro.

2) Por mais estranho que possa parecer, o que resfria mais rapidamente a cerveja é o derretimento do gelo. Para mudar do estado sólido para o líquido, o gelo precisa de energia. Parte dessa energia vem do calor acumulado na cerveja. 

3ª – Use um cooler

As pedras de gelo são mais eficientes do que o ar do freezer para esfriar a cerveja. Se a ocasião pede muitas cervejas – uma festa ou churrasco, por exemplo – manter um cooler com gelo ensacado traz uma vantagem adicional. Você abre menos a porta da geladeira, o que preserva a temperatura fria lá dentro. E na geladeira, determine um espaço para armazenar as cervejas mais quentes. Isso facilita na hora de escolher qual está mais próxima da temperatura desejada e também o fluxo para reposição.

4ª – Adicione sal à mistura para esfriar mais ainda

A água salgada derrete numa temperatura menor do que 0 ºC. O ponto exato depende da concentração de sal. Assim, uma mistura de água e gelo poderá ser mais fria com a adição de sal. Esse truque só funciona quando o gelo está na temperatura de vários graus negativos.

5ª – Girar a garrafa

Certamente você já deve ter pego uma garrafa mergulhada no balde de gelo, e a bebida no copo está pouco gelada. E, assim que bebe o segundo gole, está nos trinques. O problema é deixar todo o conteúdo da garrafa com a mesma temperatura. Quando estiver diante de um balde de garrafas parcialmente imersas na água, gire-as de vez em quando para misturar a cerveja gelada com a nem-tão-gelada-assim, delicadamente, para não agitar demais a bebida. Assim, vai equilibrar a temperatura do líquido por completo na garrafa.

6ª – Não gele demais a sua cerveja

Cuidado para não gelar demais a sua cerveja. Além do risco de congelar, o que comprometeria bastante o produto, consumir muito gelada impede que você sinta todos os sabores dessa bebida produzida com tanto cuidado pelo mestre-cervejeiro. Para alguns estilos, vale inclusive a prática de tirar da geladeira alguns minutos antes de servir.

Sem mais artigos