A atriz britânica Samantha Morton revelou neste sábado (13) ao jornal “Guardian” que foi vítima de abusos sexuais quando tinha 13 anos, em uma residência para menores em Nottingham, no norte da Inglaterra. Aos 37 anos ela, que interpretou a vidente Agatha no filme “Minority report” (2002), contou que foi abusada por dois trabalhadores sociais do centro no qual viveu até os 16 anos e que naquele momento não foi aberta nenhuma investigação formal.

“Não houve nenhum apoio, ninguém me ofereceu conselho nem quis aprofundar no assunto”, relatou a atriz, indicada ao Oscar por seus papéis em “Poucas e boas” (1999) e “Terra de sonhos” (2003). Morton revelou que a polícia de Nottingham a comunicou recentemente que em sua queixa original sobre os fatos não se fala em ‘abusos sexuais’, mas em ‘brincadeiras’.

“Muitas das pessoas que abusaram dos meus amigos eram gente com cargos muito, muito altos nos serviços sociais. Nottingham, nos anos 80, estava cheio de tudo aquilo”, lembrou a britânica. A denúncia pública da atriz é feita duas semanas depois da divulgação de abusos sexuais contra 1.400 menores em Rotherham, cidade de South Yorkshire, no norte da Inglaterra, de 1997 até 2013.

“Queria que isto se tornasse público. Sabemos que o abuso sexual está estendido, mas não entendo porque não há investigações mais profundas em outras partes do país. Não é só Rotherham, tenho certeza que não é só Rotherham”, disse Morton.

Sem mais artigos