capas

Desde que Caitlyn Jenner (antigamente conhecida como Bruce) apareceu na capa da Vanity Fair após a sua transformação, as pessoas só falam nisso. Entre essas pessoas está uma das nossas trans favoritas Laverne Cox (a Sophia Burset, de Orange Is The New Black), que apesar de ter celebrado a capa, fez questão de lembrar que a luta pelos direitos dos transexuais está bem longe de acabar.

caitlyn-jenner-docu

Ela, que há quase um ano, estampou a capa da Times e também foi muito elogiada por sua beleza, afirma que a celebração apenas da beleza feminina pode ser prejudicial à luta por direitos. Ela diz que trans que conseguem espaço na mídia, como Caitlyn e ela própria, não podem ser vistas apenas como mulheres bonitas.

Em entrevista ao site Mic ela afirma adorar fazer um ensaio fotográfico e criar imagens inspiradoras para seus fãs, para todos e, acima de tudo, para si mesma., mas que também espera que seu talento, inteligência, coração e espírito também atraia, inspire e encoraje pessoas a pensarem mais criticamente sobre o mundo ao redor delas. Ela afirma temer que ao pessoas como ela e Caitlyn serem assunto apenas por sua beleza, elas possam acabar sendo fetichizadas.

Laverne Cox, em 'Orange is The New Black'

Laverne também ressalta a quantidades de pessoas trans que não têm recursos para fazer a transição, e muito menos, apoio das pessoas ao seu redor, como elas tiveram a oportunidade de ter: “Muitos companheiros trans não têm os mesmos privilégios que eu e Caitlyn temos. São esses que precisamos continuar a ajudar ainda mais, dando a eles acesso à saúde, empregos, moradia, segurança e escolas. Devemos apoiar as histórias dos que estão em situação de risco, os que estatisticamente são negros e das camadas mais pobres da população.”

Sem mais artigos