13533035_1213107522032957_3661846145854519259_n

 

Uma campanha da AlmapBBDO está sendo bastante criticada nas redes sociais por associar alguns crimes, como a gravação de vídeos de sexo sem consentimento, a uma simples dor de cabeça. E o pior: a peça publicitária foi premiada em Cannes e está até no site do evento.

af_60-x-40_pecas-cannes-aspirina_ca3-1024x682

Mas aqui no Brasil a propaganda, terceiro lugar na categoria Outdoor, está sendo massacrada por conta do anúncio para a marca de remédios Aspirina. “Ei, AlmapBBDO, é sério mesmo que vocês acharam que dizer em uma campanha publicitária que compartilhar fotos e vídeos íntimos daria dor de cabeça e para RESOLVER esse incômodo seria só tomar uma Aspirina?”, questionou a mestranda em semiótica e comunicação Ana Paula Passarelli no Facebook oficial da empresa.

Outros críticos encheram a página de comentários cobrando explicações. “Os caras pagam de entendedores da sociedade, mas sequer conseguem enxergar o problema que é ter uma peça que normaliza a invasão de privacidade e o revenge porn“, escreveu a jornalista Helen Macedo.

af_60-x-40_pecas-cannes-aspirina_ca-1024x682

A AlmapBBDO divulgou uma nota explicando o ocorrido. “A AlmapBBDO esclarece que não houve a intenção de tratar com indiferença abusos de qualquer natureza. Mas entendemos que pode ter havido interpretações diferentes da mensagem que a peça queria passar. A AlmapBBDO repudia a prática de filmagem não consensual e qualquer espécie de violência ou invasão de privacidade. Ficaremos atentos para evitar o problema no futuro.”, diz o texto.

Peça foi produzida por homens
No site Clube de Criação é possível acessar a ficha técnica da campanha, com o nome e cargo de todos os envolvidos na produção. Dos redatores ao sócio e líder do gabinete de criação, são sete os envolvidos. Todos são homens.

Sem mais artigos