(Da redação) A ex-modelo e primeira-dama da França, Carla Bruni, foi a uma emissora de TV italiana para esclarecer que não entrou em contato com o governo brasileiro a fim de solicitar a não extradição do guerrilheiro Cesare Battisti. Casada há um ano com o presidente francês Nicolas Sarkozy, Bruni foi acusada em reportagens de atuar em defesa do ex-terrorista de extrema esquerda. Battisti foi condenado à prisão perpétua pela Justiça italiana por quatro assassinatos no fim dos anos 70.

"Estou muito surpresa que a mídia italiana pense que eu desempenhei tal papel", explicou a primeira-dama. "Eu nunca ousaria, primeiro porque esta não é a minha ideologia, eu nunca tentei defender Cesare Battisti".

Carla Bruni disse também que a mulher de um presidente da República jamais conversaria com o presidente do Brasil sobre algo que não tem nada a ver com a França. Quando surgiu o fato que Bruni teria tentado "ajudar" Battisti, o gabinete de Sarkozy prontamente negou a informação.

(com informações do Estadão)

Novo discador V2. Navegue pela Internet e ganhe grana!
Baixa Hits. A mais completa loja de Música digital da Internet está há um clique daqui!
A enciclopédia do porquê. Aqui você começa com uma dúvida e termina com várias. Clique!

Sem mais artigos