A Organizações de Defesa dos Direitos dos Homossexuais na Argentina realizaram nesta quinta-feira (10) um “beijaço” em frente à embaixada russa em Buenos Aires em repúdio à política contra os gays do governo de Vladimir Putin, que visitará Argentina neste sábado (12).

Com vários casais se beijando em público, os organizadores do ato se manifestaram “contra as políticas que atentam contra a comunidade LGBT que estão sendo implementadas na Rússia nos últimos meses, especialmente, a Lei contra a Propaganda Homossexual”.

“Com a vinda de presidente russo Vladimir Putin ao nosso país, fazer um ato público de beijos em frente à embaixada russa na Argentina é uma das melhores demonstrações para reivindicar nossos direitos”, disse César Cigliutti, presidente da Comunidade Homossexual Argentina (CHA).

Para Cigliutti, “uma sociedade e um Estado que respeitam a diversidade sexual, como na Argentina, são um exemplo que Putin deveria considerar para suas políticas públicas”.

A CHA lembrou em comunicado que Putin disse publicamente ano passado estar “farto” dos casais homossexuais, ao mesmo tempo em que garantiu que em seu país não havia discriminação às minorias sexuais.

A organização portenha lembrou que a Duma (Legislativo) aprovou em 2013 quase por unanimidade uma lei que proíbe falar sobre homossexualidade e denunciou que nesse país as organizações do coletivo gay são perseguidas.

Sem mais artigos