giphy

J.K. Rowling nunca revelou o processo exato que Voldemort usou para produzir os horcruxes. Pelos livros, sabemos que é magia negra das mais perversas: ele precisa de um feitiço específico, de um ato dos mais vis – um assassinato – e de um objeto no qual colocar o pedaço de alma resultante do processo. Mas a autora nunca ofereceu mais detalhes sobre a magia.

Uma usuária do Reddit tem uma ideia sobre o motivo: ela acha que, para fazer um horcruxes, um bruxo deve cometer um ato de canibalismo. No texto aqui embaixo, que a gente traduziu do link original, ela explica a teoria:

“ENTÃO. Um dos grandes segredos que J.K. manteve escondido dos fãs nos livros é o processo para criar um Horcrux. Sabemos que ele é considerado um dos piores tipos de magia pela comunidade mágica no séc. XX, que o processo envolve um assassinato, um feitiço e algum ato atroz. Sabemos que esse ato é algo que parece fazer Slughorn, Hermione e o editor da J.K. Rowling ficarem enjoados só de pensar. E isso é esquisito, porque ninguém tem essa reação a chacinas, racismo, tortura, abuso infantil ou qualquer outra atrocidade mencionada no livro. Na verdade, a única vez que vemos alguém com repulsa a algum tipo de magia negra é quando Harry vê Voldemort naquele corpo temporário que parece um feto. Então, que ato poderia ser cruel o suficiente pra dar enjoo em alguém?

Minha teoria é que, pra fazer um Horcrux, é preciso comer a carne e beber o sangue de sua vítima. Canibalismo tem, ao longo da história, sido associado com ganho de força, poder ou a saúde do morto. Seja pra adquirir a força de um inimigo morto, o poder metafórico de algum membro da comunidade ou uma simples prática medicinal para livrar o corpo de doenças, humanos pensavam que comer outros humanos poderia ajudá-los de alguma forma. Era relativamente comum até a chegada da medicina moderna. Mesmo quando europeus criticavam os canibais nas américas, eles comiam pedaços secos de tecido humano como remédio. No entanto, pelos padrões de hoje, falar de canibalismo pode facilmente gerar náuseas. Necromancia (a versão mais fantástica, pelo menos) é a arte de usar os mortos para adquirir poder, e era uma das razões pelas quais bruxas eram tão temidas na Idade Média. Essencialmente, é isso que é um Horcrux: matar para ganhar poder. Por que não ir além e incluir o cadáver literal? Não seria preciso ir muito longe para assumir que um bruxo das trevas mataria alguém especificamente para usar seu corpo para Necromancia – e isso parece uma das formas mais negras de magia, pra mim.

É por isso que isso se destaca: a criação de um Horcrux deve ser feita matando alguém, e então dividindo sua alma. Mas o Voldermort nem sempre comete os assassinatos ele mesmo. A Murta foi morta pelo Basilisco, o que não dá pra contar nem que Tom Riddle tenha sido o mandante. Dá pra culpá-lo pela morte, mas até aí o Harry também seria culpado de muitas mortes. Não deveria existir nada que conectasse a alma de Voldemort à da Murta – a não ser que ele tenha pegado o cadáver pra se conectar fisicamente com ela. (…) Um feitiço necromante num pedaço de carne humana que você consome (…) parece uma maneira capaz de conectar almas. (…) Além disso, Harry não é um Horcrux completo [isso explicaria uma possível falha na teoria, já que Voldemort não consumiu carne humana pra colocar um pedaço de sua alma dentro de Harry], foi acidental, e J.K. disse isso. Voldemort não fez o ritual correto pra transformar Harry em um Horcrux. Quando seu corpo foi destruído, um fragmento de sua alma se separou porque ela já estava instável àquela altura. O pedaço de alma sem corpo possuiu Harry, mais ou menos como o Voldemort possuiu pessoas e animais antes de recuperar seu corpo em Cálice de Fogo.”

O que você acha?



Sem mais artigos