Coreia do Norte condena a morte homem que pirateou “Round 5”

Conhecida por seu regime militar rígido, a Coreia do Norte condenou a morte um homem que trouxe a série sul-coreana “Round 6” para o país. A Netflix, plataforma onde a série virou um sucesso, é proibida na Coreia do norte.

Quem revelou a informação foi a Radio Free Asia, que também disse que a sentença será executada na próxima semana pelo pelotão de fuzilamento. O crime do homem teria sido piratear e vender a série em pen-drives. Segundo a rádio, ele conseguiu cópias da produção quando foi à China.

As autoridades nortecoreanas descobriram o crime ao verem sete estudantes locais do Ensino Médio assistindo à série. Um deles, inclusive, foi condenado à prisão perpétua pelo ocorrido, enquanto os outros terão que cumprir cinco anos de trabalho forçado.

Além deles, professores e líderes da escola em questão também foram punidos, sendo demitidos e ainda correndo o risco de transferência para áreas remotas do país.

Isso tudo começou na semana passada, quando um estudante do ensino médio comprou secretamente uma USB contendo o drama sul-coreano e assistiu com um de seus melhores amigos na classe”, relatou uma fonte da polícia na província de Hamgyong Norte, no nordeste do país, à Radio Free Asia.

Sem mais artigos