Na tarde desta quinta-feira (12), um dos suspeitos no caso da rede de pedofilia foi preso durante o depoimento à CPI encarregada. Millero afirmou que mantinha relacionamento com o acusado já preso, Márcio Aurélio Toledo. Ele contou que os dois se conheceram por meio de uma sala de bate-papo na internet, mas negou ter qualquer envolvimento com o abuso sexual de crianças.

O presidente da CPI da Pedofilia, senador Magno Malta, disse que, em uma ligação interceptada com autorização judicial, Toledo ofereceu um menino de 9 anos que ele dizia ser primo dele para ser “iniciado” por Millero. Segundo o senador, em nenhum momento, Millero questionou ou se mostrou horrorizado com o fato de uma criança ser oferecida para um encontro sexual. Apesar de ter negado a acusação, David teve decretada a prisão temporária, por 30 dias.

Durante o depoimento, foram mostradas imagens de crianças em situação de abuso sexual, mas ele negou ter conhecimento de qualquer uma das vítimas ou agressores apresentados. Apesar disso, ele reconheceu que em uma das cenas era possível identificar a cortina da casa de Toledo. Os dois foram até colocados juntos por para assistirem a um vídeo em que uma criança era violentada.

Ele deixou a Assembléia Legislativa escoltado pela polícia e seguiu para o Instituto Médico Legal, onde fará exame de corpo de delito antes de ir para um CDP (Centro de Detenção Provisória).

Dirigente da UOL também depõe

Os integrantes da CPI, tiveram um dia cheio. Além da prisão do suspeito, foi realizada uma reunião com o diretor de Relações Institucionais do UOL, Gil Torquato. Durante o encontro, foi decidido que o site deverá disponibilizar, a partir da próxima semana, uma equipe para acompanhar “durante 24 horas por dia e sete dias por semana” as denúncias o recebimento de denúncias referentes à divulgação de pornografia infantil nas salas de bate-papo da rede. Essa equipe terá a responsabilidade de excluir qualquer material ofensivo e enviá-lo ao Ministério Público.

Em reunião realizada no começo do mês, foi aprovado na CPI a quebra do sigilo das informações contidas nas mensagens e fotos veiculadas na sala de bate-papo Insesto. O UOL deverá encaminhá-las à comissão na próxima terça-feira (17), juntamente com dados sobre o endereço eletrônico de cada usuário que participou da sala e os responsáveis pela criação e administração da mesma.

Qual é o seu ritmo? Seja qual for, venha curti-lo de uma forma diferente!

Sem mais artigos