Organização estima que mais de 5 milhões de crianças são forçadas a trabalhar na Índia

A polícia da Índia resgatou mais de 70 crianças de uma fábrica de bijuterias em Rajkot. Segundo informações publicadas no The Guardian, os menores trabalhavam dia e noite na produção de imitação de joias, dormiam na fábrica e eram submetidos a surras. As peças eram vendidas nos Estados Unidos e Europa. “Eles estavam sendo mantidos em condições desumanas e forçados a trabalhar”, disse a deputada de Rajkot, Balram Meena. 

As crianças resgatadas têm idade entre oito e 14 anos. Empregados e responsáveis pelo tráfico de menores foram formalmente acusados, segundo Balram. A maioria das crianças é do estado Bengala Ocidental e foi levada por traficantes com a promessa de receberem cerca de R$ 300 por mês de salário. A realidade é que os menores ganham menos do que a metade do valor acordado.

O trabalho de crianças menores de 14 anos é proibido na Índia. No entanto, a International Labour Organisation (Organização Internacional do Trabalho) estima que mais de 5 milhões de crianças são forças a trabalhar no país.

Estupro: penas brutais para o crime em 10 países

O país islâmico pune estuprador e vítima com decapitação em público. As cabeças são costuradas de volta ao corpo e os envolvidos são enterrados. Também há a execução por apedrejamento, que é mais lenta e sofrida para o criminoso
O estuprador é morto com tiro na cabeça. A sentença é aplicada em quatro dias
Tem pena de morte ao estuprador. Um tiro é disparado na espinha dorsal, abaixo do pescoço na aplicação da sentença. O sistema de condenação acontece de forma rápida e, em alguns casos, homens inocentes são executados. Castração também pode ser usada como pena para estupradores
Estuprou, morreu. Nos Emirados Árabes Unidos, o estuprador é enforcado em um período máximo de sete dias após a condenação
Regida por um ditador, a Coreia do Norte aplica punição instantânea a estupradores: o criminoso é morto com tiro na cabeça
O estuprador é condenado à morte e enforcado em público. Em alguns casos,  a vítima pode impedir a pena de morte e o estuprador é condenado à prisão perpétua
Estupro não era considerado um crime grave no país, mas as coisas mudaram em 2013. Uma mudança na lei instituiu que estupradores podem ser condenados à morte e até executados por enforcamento
Na Holanda, diversos atos são considerados “estupro”. Até mesmo dar selinho em alguém sem permissão pode envolver punição por estupro. As penas variam de acordo com a idade e condições do criminoso, mas variam de 4 a 15 anos
Na França, a pena para crimes que envolvem estupro também variam de acordo com as características do caso. As sentenças variam de 15 anos, 30 anos e até prisão perpétua com base nos danos causados à vítima
Os Estados Unidos seguem as leis federais e estaduais. Se o caso de estupro é julgado pela lei federal, o estuprador pode ser condenado à prisão perpétua

Crianças são resgatadas de trabalho desumano em fábrica de bijuterias

Sem mais artigos