Todo mundo sabe que os estilistas Domenico Dolce e Stefano Gabbana são gays (eles inclusive eram um casal, tendo terminado há apenas alguns anos), mas parece que isso não é suficiente para que eles sejam a favor dos direitos dos homossexuais. Não está entendendo? A gente explica. Em uma entrevista que eles deram à revista italiana Panorama, eles afirmaram que a única família que existe é a tradicional.

“Não existem descendentes químicos e nem úteros alugados: a vida tem um curso natural, há coisas que não devem ser mudadas”, afirmarou Dolce, ao se posicionar contra bebês de proveta e barrigas de aluguel. “Conceber uma criança é um ato de amor, você tem que ter uma mãe e um pai. Eu chamo essas crianças que nascem de forma artificial de sintéticas”.

Os estilistas Domenico Dolce e Stefano Gabbana

Gabbana ainda acrescentou que “a família não é uma modinha” e que “nela deve haver um sentimento sobrenatural de pertencimento”. Com essas declarações eles vão contra, não apenas às formas que os casais homossexuais encontram para ter filhos, mas também como muitos casais heteros conseguem ter os seus.

Como não podia deixar de ser, essa declaração causou muita revolta, especialmente no meio LGBT. O cantor Elton John, que é casado com o diretor canadense David Furnish tem dois filhos gerados por barriga de aluguel, já se posicionou sobre o assunto. Ele publicou em seu Instagram na manhã desse domingo (15) uma foto dos dois estilistas declarando boicote à grife Dolce & Gabbana.

“Como vocês ousam chamar meus lindos filhos de “sintéticos. E que vergonha de vocês julgando as técnicas de fertilização in vitro – um milagre que permitiu que legiões de casais, hetero e gays, de realizarem o sonho de ter um filho. O pensamento arcaico de vocês está fora de sintonia com os nossos tempos, assim como a grife de vocês. Eu nunca mais usarei Dolce & Gabbana. #BoicoteDolceGabbana”

Sem mais artigos