Os bichinhos têm muito a nos ensinar em termos de amor, lealdade, cumplicidade, entrega e perdão. É uma linguagem que, infelizmente, não aprendemos a traduzir ou compreender verdadeiramente, ainda. Como explicar a relação de cuidado e proteção que alguns animais nutrem entre si? Um caso curioso na China chamou a nossa atenção nessa última semana. Tudo começou com a adoção de dois filhotinhos de rua por um grupo de monjas budistas; o mais inacreditável – e fofo – é que os cãezinhos não pararam de se abraçar desde que ganharam um lar definitivo no templo budista.

Esses filhotes não conseguem parar de se abraçar desde que foram adotados. O importante é que agora um grupo de monjas budistas se dispôs a cuidar dessas fofuras. Final feliz!

Reprodução Esses filhotes não conseguem parar de se abraçar desde que foram adotados. O importante é que agora um grupo de monjas budistas se dispôs a cuidar dessas fofuras. Final feliz!

O cachorro maior, ainda filhote, se esforça para proteger e acolher o amigo menorzinho. Tudo o que podemos imaginar é que essas duas fofuras passaram por maus bocados nas ruas. Por isso, eles ainda desconfiam das novas cuidadoras e tentam se proteger a qualquer custo, como se estivessem sozinhos no mundo. Dá uma dorzinha no coração, né, gente? O que importa é que agora eles estão super bem, recebendo muito carinho desse grupo bacana de monjas. Aos poucos, eles se adaptam à nova casa e até tentam aprender algumas técnicas de meditação, com pose Zen e tudo.

Vem ver algumas fotos dessa duplinha fofa aqui na galeria:

Sem mais artigos