Estudante organiza protesto após levar sermão de vice-diretora por não estar usando sutiã

Reprodução Estudante organiza protesto após levar sermão de vice-diretora por não estar usando sutiã

Estamos em 2016 e as mulheres ainda são cobradas a usar sutiã. A jovem Kaitlyn Juvik passou por uma situação bem chata em relação a essa cobrança.

Kaitlyn estava saindo de uma sala de aula do seu colégio em Montana, noroeste dos Estados Unidos, quando foi abordada pela vice-diretora com um sermão porque não estava usando sutião.

Segundo a adolescente, ela estava vestindo uma blusa preta discreta, o que não justificava a vice-diretora dizer que aquilo deixaria “os professores e alunos desconfortáveis“.

Depois de ficar chateada, ela teve uma brilhante ideia. Como forma de protesto, todas as alunas foram às aulas sem sutiã. O movimento “No Bra, No Problem” (Sem Sutiã, Sem Problemas) funcionou.

sem sutiã

Em entrevista ao Guardian. a jovem explicou: “Nós não queríamos causar mal a ninguém, nem irritar a diretoria. Aquilo era para nós mesmas. Era sobre igualdade de gênero, sobre ensinar as pessoas a não sexualizarem os corpos femininos. Era para mostrar que as meninas podem se sentir bem com seus corpos sem se preocupar se estão deixando alguém desconfortável”, disse.

Vários noticiários do mundo contaram a história da adolescente e Kaitlyn diz que está satisfeita. “Um movimento por igualdade de gênero, direitos das mulheres e conforto. Contra a discriminação nas escolas, nós focamos no direito das meninas irem sem sutiã”, conclui.

 

Sem mais artigos