(Da redação) – O jornal inglês Times publicou nesta terça-feira, 7, um estudo do geneticista Steve Jones, do University College de Londres, que aponta o final da evolução humana.

Em sua pesquisa, Jones diz que a espécie humana está se tornando uma "massa uniforme" por conta do decrescente número de mutações passado pelos projenitores. O cientista destaca os problemas causados pela falta de pais com idades avançadas.

Jones explica que as mutações acontecem com maior incidência nos espermatozóides de homens com mais de 35 anos. Porém, no ocidente, os homens se tornam pais, em média, aos 29 anos. Além da pouca idade, que ajudaria nesse declínio da evolução humana, a seleção natural e a mudança genética aleatória em diminiução influenciam nesse índice também.

Isso quer dizer que, com a baixa mortalidade dos indivíduos com menos de 20 anos e a pouca variação genética da nossa sociedade, os humanos caminham para uma massificação dos genes, o que levaria ao declínio da evolução da espécie.

Vestibular 2009 Centro Universitário Senac. Clique e inscreva-se.

Novo discador V2. Navegue pela Internet e ganhe grana!

Baixa Hits. A mais completa loja de Música digital da Internet está há um clique daqui!

Sem mais artigos