(EFE) – Os ex-generais argentinos Antonio Bussi e Luciano Menéndez foram condenados hoje à prisão perpétua pelo seqüestro, torturas e desaparecimento de um ex-senador durante a última ditadura militar na Argentina (1976-1983).

Esta é a primeira condenação por crimes de lesa-humanidade recebida por Bussi, de 82 anos, governador da província de Tucumán (noroeste da Argentina) durante o regime militar e a democracia (1995-1999).

No entanto, o Tribunal Oral Criminal Federal de Tucumán concedeu o benefício da prisão domiciliar a Bussi, o que gerou incidentes em frente à sede judicial por causa de choques entre membros das forças de segurança e de organizações humanitárias e partidos de esquerda.

Novo discador V2. Navegue pela Internet e ganhe grana!

Baixa Hits. A mais completa loja de Música digital da Internet está há um clique daqui!

Sem mais artigos