Tudo o que você tem cabe em quantas malas, caixas ou conteineres? Você realmente precisa de tudo o que possui? É nessas horas (também) que me lembro do Tyler Durden do “Clube da Luta”, quando diz: “Não deixe as coisas que você possui te possuirem”. Numa crítica ao consumismo e a cultura do supérfluo que a fotógrafa sueca Sanna Kvist, de 26 anos, registrou estudantes de seu país com tudo o que possuíam no ensaio intitulado “All I Own” (“Tudo o que possuo”, em português).

Kvist também quis denunciar a deterioração na qualidade de vida dos jovens suecos, considerada até então uma das melhores do mundo. Segundo ela, os jovens de sua geração, nascidos na década de 80, vivem pior do que seus pais, ainda que sejam, em sua opinião, injustamente criticados pelo individualismo e consumismo exagerados.

A série de fotos foi inspirada nas próprias experiências pessoais da fotógrafa – ela se mudou para Estocolmo com um caminhão abarrotado de coisas. Quando decidiu viver em Gotemburgo, levou para lá uma única mala. Na bagagem rumo a Gotemburgo, havia apenas seu computador, sua câmera fotográfica e poucas roupas.

 

Sem mais artigos