Nos últimos quatro anos, o fotógrafo Trey Ratcliff participou Burning Mane mergulhou na essência desse evento anual que acontece no deserto de Nevada, nos Estados Unidos. O evento de contra-cultura é dedicado à vida em comunidade, arte, auto-expressão, auto-suficiência, meditação e qualquer outra coisa que rompa a barreira da moral e do medo do ridículo.

Através de sua lente, ele captura a essência de dezenas de milhares de pessoas que vivem juntas no deserto durante uma semana inteira. A primeira edição aconteceu no solstício de verão em 1986, onde alguns amigos queimaram uma escultura de madeira de um homem com quase 3 metros de altura, que simbolizou uma “auto-expressão radical”, desde então o tamanho das esculturas vem só aumentando e o número de pessoas também.

Em sua série de belas imagens, Ratcliff transmite o espírito criativo global através de sua documentação de obras de arte, figurinos, manifestações artísticas e as deslumbrantes paisagens do sudoeste americano. Apesar de ser a quarta vez que ele vai ao evento, ele disse que sempre as experiência visuais são diferentes e magníficas.

Separamos algumas fotos que são ideia da criatividade das pessoas que participam do Burning Man:

Sem mais artigos