Ruth foi morta asfixiada em casa no País de Gales. Marido é o principal suspeito

Um crime hediondo chocou a cidade de Cwmbran, no País de Gales, na última sexta-feira. Um homem de 67 anos foi preso sob acusação de ter matado a mulher por asfixiamento dentro de casa. Ela chegou a ir ao hospital, mas não resistiu e morreu na manhã do sábado.

Moradores da cidade, que também estão em isolamento social, ficaram chocados com a notícia, que rapidamente ganhou os noticiários locais e depois as redes sociais pelo mundo. Vizinhos relataram que se surpreenderam com o fato, já que o casal parecia muito feliz.

Tony Williams teria estrangulado a mulher Ruth, com quem era casado há 44 anos, de acordo com informações do jornal britânico The Sun, que ouviu a polícia e vizinhos do casal em Cwmbran.

“Ela era uma mulher muito inteligente e bonita. Tinha um grande senso de humor. Estava sempre com um sorriso no rosto e um brilho nos olhos. É um choque que ela tenha morrido”, disse uma vizinha de Tony e Ruth.

Outro morador do bairro atrelou o crime à quarentena causada pela disseminação do novo coronavírus na Europa. “As pessoas estão ficando estressadas com o isolamento”. Foi o primeiro crime deste tipo relatado no Reino Unido desde a quarentena imposta pelas autoridades.

Sem mais artigos