A nadadora húngara Fanni Illés, de 22 anos, conquistou na noite de sábado o título de Miss Universo em cadeiras de rodas no concurso “Miss Colours International 2014” realizado em Budapeste.

As outras cinco finalistas, entre elas várias atletas paralímpicas e uma psicóloga, eram procedentes de Bolívia, Ucrânia, Bósnia, Ucrânia e Romênia.

Todas destacaram a importância de enviar uma “mensagem positiva” às pessoas com deficiência. A finalista boliviana, de 28 anos de idade, disse à Agência Efe estar “muito feliz” por ter participado do Miss Colours.

“É muito importante para nós promover a acessibilidade”, explicou Cornejo, que sofre de atrofia muscular espinhal tipo 2.

“Essa é a mensagem, que se encorajem, que tudo se pode nesta vida”, concluiu Cornejo, antecipando que um de seus planos é organizar um concurso semelhante na Bolívia.

O júri, composto por personagens da vida social, esportiva e da moda da Hungria, elegeu no final a nadadora Fanni Illés, que nasceu sem as pernas, como Miss Universo.

A romena Kinga Ilyes e a bósnia Eminna Mirna Fejzovich foram escolhidas damas de honra.

Esta foi a primeira edição internacional do concurso, realizado desde 2012 em nível nacional na Hungria. Canditataram-se 50 mulheres, e 16 foram selecionadas para a fase final do evento. 

Sem mais artigos