Pesquisadores japoneses desenvolveram um novo método capaz de detectar o câncer de pâncreas através da saliva após conseguir um diagnóstico acertado em 84% dos casos, informou nesta quinta-feira (14) o jornal “Nikkei”.

A equipe médica, que inclui cientistas da Universidade de Medicina de Tóquio e da Universidade de Keio – também na capital japonesa -, esperam que o novo método sirva para realizar um diagnóstico prematuro da doença o que permitiria usar cirurgia, algo que neste tipo de câncer é incomum.

Os experimentos foram realizados em quatro centros médicos com mostras de saliva proveniente de mais de uma centena de pacientes, entre eles doentes de câncer de pâncreas e pessoas saudáveis.

Como funciona

Com os testes, o grupo de cientistas descobriu que a saliva dos doentes de pâncreas contém mais quantidade de uma substância que faz parte de uma enzima encarregada do desenvolvimento deste tipo de câncer.

Os cientistas acreditam em poder encontrar em breve empresas interessadas em comercializar seu produto, à espera de que possa ser vendida em um ano, segundo o jornal.

Geralmente o câncer de pâncreas é detectado em um estado avançado, fazendo com em que 80% dos pacientes a cirurgia seja algo ineficaz, por ele já ter se espalhado para outras células do corpo tais como os nódulos linfáticos e o fígado.

Sem mais artigos