(Da redação) – A Rodada de Doha, reunião da Organização Mundial do Comércio na qual os países participantes tentam reduzir barreiras comerciais, entra na sua segunda semana com o Brasil sendo acusado de traíra.

A acusação partiu do jornal argentino La Nacion, que chamou de traição o apoio do Brasil à proposta de liberalização comercial apresentada pelo diretor-geral da OMC, Pascal Lamy.

O problema é que os países não entraram em acordo sobre reduzir tarifas de importação para seus produtos. O Brasil aceitou uma redução de 14% enquanto a Argentina queria 16%.

O ministro das Relações Exteriores, Celos Amorim, disse que apesar da desavença com os hermanos, pretende defender os países do Mercosul nas negociações.

Novo discador V2. Navegue pela Internet e ganhe grana!

Baixa Hits. A mais completa loja de Música digital da Internet está há um clique daqui!

Sem mais artigos