(Da redação) – Abdul Samad Rohani, da rede de comunicação BBC, foi seqüestrado e
assassinado neste domingo, de acordo o sindicato de jornalistas local.
Rohani, ao que tudo indica, foi morto porque era jornalista. O mistério da
Cultura e Informação afegão se diz fragilizado e condena os responsáveis,
fazendo menção aos terroristas e traficantes de drogas presentes no país.

Os atentados contra os profissionais dessa área não são novidade e a
motivação é sempre a mesma: a suposta blasfêmia dos meios de comunicação.
Em geral, as vítimas recebem ameaças e ordens para se abdicar dos cargos e
daí sofrem um ataque. O próprio governo tem leis restritas para
jornalistas que escrevem equívocos e podem chegar até a serem condenados à
morte.

Sem mais artigos