Imagine se todos os seus colegas de trabalho recebessem um e-mail contendo uma foto sua e críticas a sua roupa? Uma jornalista canadense passou por esta situação após um telespectador se incomodar com seu decote.

Kori Sidaway, âncora do noticiário CHEK News, contou ao site Today que seu corpo é constantemente criticado pelo público. Mas no último domingo (6), uma pessoa identificada como “Patrulha de Decotes da Ilha de Vancouver” tentou constrangê-la ao enviar um e-mail para toda a redação chamando a atenção para o decote da jornalista.

Só que desta vez, Sidaway rebateu o crítico publicamente e avisou: “esta geração de mulheres não tolera assédio”.

Na mensagem, o remetente anônimo anexou uma foto da jornalista, que vestia uma blusa branca, e de outra mulher desconhecida que usava uma roupa da mesma cor, mas com um decote profundo.

“Muito decote pode destruir sua notícia. Não deixe isso acontecer com você”, escreveu o troll. “Em anexo estão duas fotos. O que você acha que nós vemos e o que nós realmente vemos. Vista-se de forma apropriada, foi difícil chegar lá”, finalizou a mensagem, assinando como “Patrulha de Decotes da Ilha de Vancouver”.

Sidaway compartilhou em seu Twitter que o e-mail foi enviado a ela e aos colegas de trabalho “na tentativa de envergonhar e policiar” o seu corpo.

“Bom, estou retomando o meu poder”, avisou. “Ao guerreiro anônimo por trás do computador que tenta reduzir mulheres a uma roupa ou a uma parte do corpo: esta geração de mulheres não tolera assédio”.

Seu tweet viralizou e logo a jornalista começou a receber relatos de outras profissionais que também foram julgadas por causa de suas roupas.

Surpresa com o alcance da publicação, que até o momento recebeu mais de 5 mil curtidas, Sidaway respondeu: “obrigada por compartilharem suas histórias e palavras gentis. Me sinto muito menos sozinha, tão amparada e muito mais empoderada. Vocês me ajudaram a pegar meus limões e transformá-los em uma limonada”.

Sem mais artigos