O Brasil é muito conhecido por conta de seu futebol e, claro, das mulheres, consideradas por muitos as mais belas do mundo.

O portal Target Map, especializado em mapas estatísticos, gerou grande polêmica nas redes sociais após criar a escala sobre as “mulheres fáceis de conseguir sexo” ao redor do mundo e colocar as brasileiras nesta lista.

A escala, de zero a cinco, considerou as brasileiras tão “fáceis para conseguir sexo” quanto russas, chinesas, polonesas, mexicanas, colombianas e sul-africanas, com quem o país ficou empatado na lista. No topo do ranking ficaram as bolivianas, peruanas, tailandesas e também as mulheres de países africanos como Gana, Angola, Camarões e Moçambique.

A maior parte das europeias, como como suecas, britânicas, portuguesas, francesas, holandesas, suíças e alemãs, foram consideradas “de dificuldade normal para se conseguir sexo”. Outras nacionalidades, como americanas, canadenses, australianas, chilenas, indianas, japonesas e sul-coreanas, foram enquadradas no mesmo escalão.

De acordo com o site, as “mulheres muito difíceis para conseguir sexo” são as naturais de países árabes, como Irã, Iraque, Árabia Saudita, Egito, além do Sri Lanka.

Os escritores americanos Nicholas Jack e Daryush Valizadeh, que escreveram livros sobre como seduzir mulheres ao redor do mundo, foram as fontes utilizadas para a criação do ranking, que apesar de ser considerado extremamente machista ao retratar mulheres como objetos, não foi retirado do ar e é uma das páginas mais acessadas do portal.

Sem mais artigos