(Da redação) – Em todo o Estado de São Paulo, pelo menos 46 municípios estão no rastro da quadrilha que atua na falsificação ou outras fraudes evolvendo carteiras de habilitação.

Matéria do Estado de São Paulo revelou que, além das 310 auto-escolas que sofrem investigações, outras 433 estão sob suspeita de ter participado de irregularidades. O esquema foi descoberto pela Polícia Civil em fevereiro, mas a corporação decidiu manter sigilo e não revelar o andamento das investigações. Somente em junho a PF tornou pública sua ação, quando autorizou a apreensão de vários delegados de trânsito na operação Carta Branca.

O responsável pelo início das investigações foi o delegado Rafael Rabinovici. Ele fez um levantamento e apurou, em fevereiro passado, que 713 auto-escolas eram suspeitas no Estado. Rabinovici também listou as 24.798 CNHs suspeitas, na Grande São Paulo, no litoral e na capital.

Após a divulgação dos dados, o diretor do Detran, Ruy Estanislau Silveira Mello afastou os diretores da Divisão de Crimes de Trânsito, Nelson Silveira Guimarães, e da Corregedoria do Detran, Francisco Norberto Rocha de Moraes, possíveis envolvidos no esquema. De acordo com a reportagem do Estado de S. Paulo, nem o governador José Serra (PSDB) nem o secretário da Segurança Pública, Ronaldo Bretas Marzagão, quiseram comentar a fraude.

Novo discador V2. Navegue pela Internet e ganhe grana!

Baixa Hits. A mais completa loja de Música digital da Internet está há um clique daqui!

Sem mais artigos