Independente da maneira, do lugar e da situação, todo mundo goza – ou pelo menos deveria gozar. O gozo faz parte das nossas vidas, das vidas dos outros e, obviamente, da cultura pop. Não precisa ser de verdade, não precisa ter gente por perto e, às vezes, pode ser lendo um bom livro. Acompanhe agora, comigo, três orgasmos que merecem sua atenção – e são divertidíssimos de assistir.

Sally em “Harry e Sally – Feitos Um Para o Outro”

Em um filme que todo mundo deveria assistir uma vez na vida, Sally (Meg Ryan) decide dar uma lição em Harry (Billy Cristal) no que diz respeito a orgasmos femininos. O homem, um machão convicto de que nenhuma mulher jamais fingiu um orgasmo com ele, é surpreendido quando a loira finge um orgasmo homérico no meio de uma lanchonete. A performance, feita em voz alta e sem nenhuma timidez, faz todo mundo parar de comer para observar what the fuck está acontecendo ali. Orgasmo (falso) pra ninguém botar defeito.

Grace em “Todo Poderoso”

No clássico filme em que Bruce (Jim Carey) se transforma em Deus por alguns dias, Grace (Jennifer Anniston) tem uma bela demonstração dos poderes divinos de seu marido. Bruce, esperto que só ele, faz com que Grace tenha um dos melhores orgasmos da sua vida, sem sequer perceber que tudo aquilo é obra do seu maridão. A ideia dele, que é simplesmente deixá-la com (muito) tesão, funciona maravilhosamente bem.

Stoya, na vida.

Não dá para deixar uma lista de orgasmos sem coroar Stoya como a campeã eterna. A atriz pornô mais queridinha da internet (empatada, muito provavelmente, com a inesquecível Sasha Grey) não distribui gozadas poderosíssimas apenas na hora de filmar suas cenas pornô, não. Ela emprestou seus talentos ao projeto “Hysterical LIterature”, que consistia em colocar pessoas lendo alguma obra clássica enquanto eram estimuladas sexualmente. O resultado é um vídeo com 14 milhões de views que praticamente quebrou a internet – e pode ser visto aqui:

Sem mais artigos