Debate sobre aborto está em alta desde 2015, quando jovem de 10 anos engravidou após ser estuprada pelo padrasto

A morte de uma adolescente de 14 anos durante cirurgia cesárea levantou discussão sobre a legalização do aborto no Paraguai. A jovem foi estuprada e impedida legalmente de interromper a gravidez. Durante uma cirurgia cesariana de emergência para retirada do filho, a adolescente sofreu embolia e três ataques cardíacos. O bebê sobreviveu. As informações são do Independent UK

Segundo o diretor do hospital, a jovem estava internada há 20 dias, pois uma gravidez na idade dela representa alto risco de morte. “O corpo não está preparado para receber um filho” disse ele. O ocorrido inflamou o debate sobre o aborto, em alta desde 2015 no país, quando uma menina de 10 anos foi estuprada pelo padrasto, engravidou e teve o pedido de aborto negado.

 

 

Sem mais artigos