(Da Redação) – O grupo móvel de fiscalização do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE)
gerou ação que fez o resgate de 16 pessoas anteontem, em São Geraldo do
Araguaia (PA). Os trabalhadores se encontravam em "situações degradantes e
de miséria profunda", segundo os fiscais, na Fazenda Sumaúma, pertencente
a Osmar Alves dos Santos. O dono e seus familiares já têm histórico com
explorações trabalhistas.

Em abril de 2003, sua outra fazenda em Tocantins foi fiscalizada e teve
que libertar 54 pessoas de situações similares. A escravidão por dívida,
evidente em fazendas raramente inspecionadas, consiste em descontos
ilegais de alimentação, estadia e proteção. No caso de Osmar, havia um
vínculo escravista com a comida e os equipamentos de segurança, que era
mediado pelo intermediário da mão-de-obra, o conhecido “gato”.

Sem mais artigos