É difícil acreditar que haja uma relação entre classe social e satisfação sexual, mas de acordo com estudo feito pela Agência Pública de Saúde de Barcelona, as pessoas que possuem conforto financeiro, além de um maior controle sobre os usos de métodos contraceptivos, têm melhor consciência sobre as necessidades sexuais.

Em geral, o primeiro levantamento nacional sobre sexo no país descobriu que os espanhóis estão satisfeitos tanto com a qualidade quanto com a quantidade do sexo, isso porque nove em cada 10 disseram estar “bastante” ou “muito satisfeitos”.

Entretanto, a ligação entre o prazer sexual e o nível socioeconômico atinge, em sua maioria, as mulheres, que, segundo o estudo divulgado pelo Daily Mail, tendem a ser sexualmente menos satisfeitas quanto fazem parte de baixos níveis sociais.

“Há uma necessidade de introduzir políticas públicas que visam reduzir as desigualdades socioeconômicas e de gênero que temos encontrado na satisfação sexual, no uso de contraceptivos e nas relações sexuais abusivas dentro da população da Espanha”, disse Dolores Ruiz, da Agência de Saúde Pública de Barcelona.

Sem mais artigos