Na última terça-feira (3), durante um protesto pela morte de George Floyd em Houston, no Texas (EUA), um policial branco se aproximou de uma menina negra de 5 anos, que estava chorando, para tentar confortá-la. Ao perguntar o que tinha acontecido, ela respondeu: “você vai atirar na gente?”

Diante da resposta de partir o coração, o oficial se ajoelhou, a abraçou e respondeu: “estamos aqui para protegê-la, não para machucá-la, de nenhuma maneira. Você pode protestar, fazer uma festa, pode fazer o que quiser. Só não quebre nada”.

O registro foi feito pelo pai Simeon Bartee.

Ele conversou com o site Newsweek e contou que, apesar de tentar esconder algumas coisas da filha Simone, “sendo inteligente do jeito que é, ela enxerga o que está acontecendo”.

“Sentei para conversar com ela, no nível de uma criança, e expliquei o que está ocorrendo no mundo porque eu posso ser o próximo George Floyd”, ressaltou. “[Na manifestação] ela viu uma pequena comoção pública e começou a chorar. Ela também viu policiais com seus equipamentos e genuinamente fez aquela pergunta”, disse. “Não foi algo ensaiado. Veio de um lugar verdadeiro”.

Sem mais artigos