Número de mulheres investidoras cresce acima do número de homens

Majoritariamente dominado pelos homens há muitos anos, o mundo dos investimentos parece estar mudando o seu perfil, ou melhor, tendo o domínio de outro público: as mulheres! E a crescente busca por educação financeira é o que está estimulando cada vez mais a entrada delas nesse meio.

É o que afirma recente pesquisa realizada pela Openbox.ai, fintech de crédito empresarial focada no fortalecimento de pequenas e médias empresas. De acordo com os dados levantados, entre os meses de janeiro e outubro, de 2020, e o mesmo período de 2021, o número de homens que mantiveram investimentos baixou cerca de 1,2%, enquanto entre as mulheres, a alta foi de 1,45%.

Carmen Zaglul faz parte do time de novas investidoras da startup. Ela conta que começou a investir neste ano, impulsionada pela questão sustentável. “A certeza de estar em uma empresa que acredita na revolução do mundo financeiro aliada às ações sustentáveis, me faz sentir que além de estar investindo meu dinheiro, sigo apoiando a luta para tentar salvar o nosso planeta. Outro fator que me fez optar pela fintech foi a transparência em saber onde e como o meu dinheiro está sendo investido”, afirma Zaglul.

Apesar de parecer que a mulher tem a tendência de escolher investimentos mais conservadores, na fintech o comportamento observado se mostra diferente. “Além de oferecermos a debênture privada, um instrumento de investimento em renda fixa, a qual conta com um número de investidoras equivalente ao de homens e possui risco mais alto do que produtos bancários, somos uma fintech que possui um modelo de negócio ousado ao colocar a sustentabilidade em nossas operações de crédito”, coloca Maurício Rodrigues, CEO da Openbox.ai.

Segundo a pesquisa Tendências de Investimentos 2021, conduzida pela Mercer, líder global de consultoria em carreira, saúde, previdência e investimentos, feita com 53 entidades de previdência (englobando 219 Planos) locais, 23% delas indicam que têm uma política de investimento responsável bem implementada, enquanto cerca de 41% das grandes organizações e 31% das médias e pequenas também possuem, mas precisam melhorá-la.

Para Zaglul, “a expectativa é investir ainda mais em negócios que mantenham o propósito vinculado à preservação do meio ambiente e a mudança de paradigma para uma convivência mais justa e equilibrada”.

Sobre a Openbox.ai

Criada em 2019, a Openbox.ai é uma fintech de crédito empresarial que visa fortalecer pequenas e médias empresas com a concessão de créditos com taxas mais justas e transparentes do que as oferecidas por instituições tradicionais. A empresa, em amplo crescimento, também fomenta a sustentabilidade empresarial através da disponibilização de taxas ainda menores para aquelas que tenham ações sustentáveis.

E foi justamente para conceder taxa que as PME’s pudessem comprovar tais iniciativas, que a Openbox.ai criou o Índice de Ações Sustentáveis (IAS), certificado que tem auditoria da Ecocert e é concedido para pequenas e médias empresas que atendem os 48 critérios listados no site Portal PME Sustentável. Mais informações em www.openbox.ai.

Sem mais artigos