Em geral, sabe-se que senhas mais complexas são importantes para manter a segurança online. Mas um estudo da agência britânica que cuida de segurança cibernética, a National Cyber Security (NCSC), concluiu que apenas 15% das pessoas consideravam ter informações suficientes de como criar uma senha mais eficiente para sua própria proteção.

A pesquisa, apresentada no fim de semana na Escócia, listou ainda as senhas mais comuns usadas por pessoas físicas e até empresas. As sequências ‘123456’ é a mais usada para emails e sistemas, seguida por ‘123456789’, ‘1111111’ e ‘qwerty’, conjunto de letras que ficam lado a lado no teclado do computador.

Eles informaram ainda que os nomes mais comuns presentes em senhas são Michael, Daniel, Jessica e Charlie. Entre os times de futebol, Liverpool é o mais usado e Blink 182, a banda mais comum entre os códigos de acesso.

“Senhas vulneráveis são um grave risco que pode ser facilmente evitado. Nunca se deve usar algo fácil de descobrir como números ou coisas relacionadas aos seus gostos, como banda favorita, por exemplo”, comentou Ian Levy, diretor do NCSC, ao site Metro.

Ele disse ainda que o ideal para começar a criar uma senha mais eficiente é “combinar três palavras aleatórias, mas de fácil memorização”. “Sejam criativos e pensem em algo relativo ao seu cotidiano, mas que seja difícil de outras pessoas se relacionarem”, explicou.

'Time': 100 personalidades mais influentes

Gayle King
Mohamed Salah
Nancy Pelosi
Sandra Oh
Taylor Swift
Dwayne Johnson

Pesquisa revela senhas mais comuns usadas na internet

Sem mais artigos