Depois de um dia terrível você decide descansar um pouco olhando os perfis dos seus amigos no Facebook; mas quem você vai stalkear? Aquele amigo da época do colégio que está morando em Los Angeles? Ou aquele colega de infância que acabou se dando mal na vida? De acordo com um estudo feito pela Universidade Estadual de Ohio, nos Estados Unidos, é mais provável que você acabe escolhendo a segunda opção, pois quando nos sentimos mal, queremos ver alguém que está ainda pior.

Em situações normais, segundo a pesquisa, é comum stalkear pessoas que consideramos ter mais sucesso, porém em casos de mau humor fazemos completamente o contrário.

Para descobrir esse resultado, os pesquisadores pediram que 168 voluntários realizassem uma prova e, independente do resultado, contaram a eles de forma aleatória que a nota tinha sido excelente ou terrível. Depois do teste, os participantes entraram em um site, similar ao do Facebook, que dava notas de 1 a 10 para os membros em categorias como beleza e sucesso. As pessoas que receberam uma nota terrível na prova tinham a maior tendência a olhar para os perfis com menores notas nas redes sociais, enquanto aqueles que receberam resultado excelente olhavam os perfis mais populares e bem-sucedidos.

Além disso, os voluntários que receberam as notas mais baixas também passaram mais tempo stakeando outros.

Ao final da pesquisa, os estudiosos não perguntaram para nenhum dos participantes como eles se sentiram ao investigar a vida alheia, então, não há como afirmar que essa estratégia de stalkear alguém em uma situação pior que a nossa realmente pode melhorar o humor.

Sem mais artigos