(Da redação) Em São Paulo, 1 de cada 12 assassinados morreu com tiros disparados por policiais. Ou seja, 8% dos homicídios são resultados da ação dos oficiais. O percentual ultrapassa a marca de 2006, ano em que ocorreram os ataques do PCC, quando 7,8% dos casos foram realizados por policiais. Entre janeiro e setembro, a Polícia Militar matou 296 pessoas, aumento de 5,7% em relação ao mesmo período do ano passado quando ocorreram 280 registros.

Na comparação com o Rio de Janeiro, São Paulo está em situação melhor. Também entre janeiro e setembro, a proporção atual de homicídios cometidos por policiais cariocas está em torno de 18% – das 4.697 mortes, 849 foram cometidas pela polícia.

Apesar do aumento da participação policial nos casos de homicídio, ocorre a redução de 12,4% do número geral de casos entre janeiro e setembro de 2007 para 2008.

De acordo com o Centro de Estudos e Segurança da Cidadania (Cesec) da Universidade Cândido Mendes, a porcentagem tolerável de homicídios causados por PMs é de 3%. A Comissão Santo Dias de Direitos Humanos da Arquidiocese de São Paulo tolera até 4% dos casos.

Enquanto a Polícia Militar paulista mata em torno de 100 pessoas a cada trimestre, a polícia de Portugal matou apenas uma pessoa durante todo o ano passado. E a da Inglaterra matou duas. Até mesmo a polícia dos EUA, considerada uma das que mais mata no mundo, tem uma média de 350 mortos por ano em todo país.

(com informações do Estadão)

Novo discador V2. Navegue pela Internet e ganhe grana!

Baixa Hits. A mais completa loja de Música digital da Internet está há um clique daqui!

Sem mais artigos