O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, anunciou na última quinta-feira (24) a próxima designação do pivô Jason Collins, o primeiro jogador abertamente homossexual na ativo da NBA, como integrante do Conselho Presidencial de Saúde Física, Esportes e Nutrição, junto com outras quatro pessoas.

Collins, jogador do Brooklyn Nets, se transformou em símbolo da causa pela igualdade dos homossexuais ao anunciar há um ano que é gay e se tornar, nesta temporada, o primeiro jogador abertamente homossexual a jogar em uma das grandes ligas americanas.

Obama se declarou “impressionado pela coragem” de Collins, que foi convidado de honra em seu discurso do Estado da União no Congresso em janeiro e participou de um ato de arrecadação de fundos em Nova York com a primeira-dama, Michelle Obama.

“Estou agradecido que estes impressionantes indivíduos tenham escolhido dedicar seus talentos a servir ao povo americano neste importante momento para nosso país. Quero trabalhar com eles nos próximos meses e anos”, disse Obama ao antecipar em comunicado a designação de Collins e de outras quatro pessoas.

Collins, de 35 anos, faz parte da lista das 100 pessoas mais influentes do mundo publicada exatamente hoje pela revista “Time”, e fez parte de outras seis equipes da NBA: Washington Wizards, Boston Celtics, Atlanta Hawks, Minnesota Timberwolves, Memphis Grizzlies, e New Jersey Nets.

Sua camiseta com o número 98, com a qual lembra um estudante assassinado por causa de sua orientação sexual em 1998, e se transformou em um sucesso de vendas nos EUA.

Além de Collins, Obama anunciou hoje a designação para o mesmo Conselho Presidencial Alonzo H. Mourning, ex-jogador de basquete do Miami Heat e atual vice-presidente de Programas para Jogadores da equipe; e Robert Thomas Shepardson, co-fundador da empresa de consultoria SS+K, com quem a primeira-dama trabalhou na iniciativa contra a obesidade infantil.

Rachael Ray, conhecida por seu programa de cozinha “The Rachael Ray Show”, e Misty Copeland, a primeira solista afro-americana que integra o Teatro Americano de Balé há mais de duas décadas também serão designadas para o conselho. 

Sem mais artigos