Depois de 11 dias em silêncio e sem uma resposta oficial à denúncia de Júlia Velo, o bar Quitandinha, na Vila Madalena, publicou um vídeo com a edição das imagens de segurança do estabelecimento, intitulado “O desmonte de uma acusação absurda”. Nele, os responsáveis pelo bar “desmentem” as acusações feitas por Júlia Velo no Facebook, como a agressão por parte de um dos clientes e a expulsão realizada pelo segurança do Quitandinha.

quitandinha2

“Recentes episódios mostram claramente a brutal irresponsabilidade de se tornar réu ou juiz nas redes sociais, sem ter tido o menor contato com as provas e acesso às versões de ambas as partes (sic). É muito ruim que a reputação de uma família toda (proprietários e funcionários) seja manchada por conta de inverdades desmontáveis pelas câmeras de segurança do bar”, afirma a “Família Quitandinha”, em post no Facebook.

Os fãs da páginas e demais internautas que acompanharam esse caso nos últimos dias tiveram alguns questionamentos em relação à edição do vídeo. Isso porque Júlia relatou ter sofrido algumas agressões verbais por parte dos clientes e dos funcionários do bar. No vídeo oficial, porém, não é possível escutar o que realmente foi dito durante a discussão.

quintandinha3

quintandinha4

quintandinha5

“Respeitamos a opinião de todos, mas temos a certeza de que o que ocorreu não se passou como afirmado. Longe disso. O estresse do momento, acreditamos, inflamou o ânimo de alguns. Continuaremos motivados para trabalhar devido ao carinho que estamos recebendo de muitos clientes, homens e mulheres que aqui frequentam. Isso nos acalenta. Lamentamos profundamente por todos que nunca foram ao Quitandinha e que, influenciados pela velocidade da informação da internet, postaram mensagens ofensivas contra nós”, diz a nota oficial.

Em apoio ao bar, alguns clientes reafirmam que o episódio é atípico, questionando as declarações de Júlia Velo e de todos que criticaram a postura oficial do Quitandinha. Para eles, trata-se de mais um caso de “vitimismo” sem fundamento.

quintandinha6

quintandinha7

quintandinha8

No Twitter, o Quitandinha foi parar nos Trending Topics, como um dos assuntos mais comentados do dia.

Júlia Velo ainda não pode comentar o ocorrido, por orientação formal do advogado do caso. Ainda assim, ela fez um novo post no Facebook, pedindo mais transparência aos envolvidos.

“Dar a cara a tapa não é fácil. Mas também não é em vão. Eu e a Isabella somos vítimas. E, como vítimas, fazemos questão da verdade. Daquela verdade que nos machucou tanto e que pode ser confirmada. Fazemos questão da verdade sólida, e não daquela frágil que se esconde atrás de uma página comercial que apaga os comentários que não lhes são convenientes. É difícil entender tudo quando não há áudio e os diálogos sórdidos não são ouvidos. Os olhos só veem o que querem. Mas, esperamos, a justiça verá tudo. E ouvirá a todos. E, sem edições, poderá chegar a uma conclusão”, pontuou.

Relembre o caso

Tudo começou no dia 5 de fevereiro, quando Júlia Vello e Isabella Martins ficaram sozinhas em uma das mesas do bar Quitandinha, depois que os amigos saíram para fumar. Dois homens que estavam em uma mesa ao lado entenderam aquela situação como um “convite” e passaram a insistir em um diálogo unilateral com as garotas. Eles chegaram a pegar um objeto que estava na mesa de Júlia e Isabella. “Chamamos o garçom e pedimos para ele afastar os caras que, a esse ponto, já estavam perdendo a linha”, escreveu Júlia, em seu perfil no Facebook.

A única medida tomada pelo garçom foi afastar um pouco mais a mesa dos rapazes, mesmo depois de um deles ter pego no braço de Júlia. Segundo ela, os agressores partiram para as ofensas verbais, que não puderam ser confirmadas no vídeo editado do Quitandinha. “Puta e “lixo” foram os xingamentos mais leves. Eles disseram que não queriam nos tocar mesmo, já que somos feias, gordas e escrotas. Que eles tinham tanto dinheiro que poderiam até nos comprar, se eles quisessem”, lembra.

No auge da discussão, um garçom se aproximou da dupla e explicou a Júlia e Isabella que aqueles rapazes frequentavam o bar há mais de dez anos, e que nada poderia ser feito. O segurança do local tentou acalmar os ânimos dos envolvidos e Júlia deixou o bar com os amigos, para falar com o gerente. No vídeo, é possível ver o grupo do lado de fora do bar, acertando a conta e conversando com o gerente.

Uma viatura da polícia foi chamada, mas nenhuma das partes optou por formalizar a denúncia, até então. Assista ao vídeo abaixo:

Sem mais artigos