Saiba como proporcionar um desenvolvimento saudável para as crianças

Pesquisas e estudos da Faculdade de Educação (FE) da Unicamp, em Campinas (SP), relatou que as crianças que usam aparelhos eletrônicos sem controle e não brincam, ou brincam pouco, no “mundo real” podem ter um atraso no desenvolvimento. A pesquisa foi realizada com meninos e meninas de 8 a 12 anos de idade, que ficam de quatro a seis horas diante das telas de computadores, tablets, celulares e videogames.

A tecnologia é prejudicial para o desenvolvimento, porque a criança não interage com outras ao usar o smartphone e tablet. Além de ser perigoso, porque os pequenos ainda não tem discernimento para saber o que é verdadeiro ou falso, bom ou mal, e utilizar essas tecnologias é uma porta aberta para o perigo.

Brincar com os filhos é tudo de bom. É um momento de curtição, aprendizado e interação em família. Para a influenciadora digital Layse Cohen, mãe de gêmeos, é importante que as crianças passem um tempo ao ar livre e pratiquem atividades que desenvolvam a criatividade e movimento do corpo, e não fiquem sempre presos em telas de celulares e TVs.

“Mesmo com uma rotina profissional agitada, eu nunca abro mão do convívio com as crianças e aproveito o máximo possível os momentos com elas. É muito bom brincar com meus filhos, contar histórias, nos divertir com hábitos simples.” conta Layse.

Brincadeiras do “mundo real” trazem benefícios que o “mundo virtual” não é capaz de proporcionar. Sabia que crianças que optam por brincar ao ar livre são muito mais saudáveis que as que preferem utilizar os eletrônicos? Isso porque, em um jardim, por exemplo, a criança tem muito mais contato com a natureza e é um espaço livre onde ela pode colocar a imaginação para funcionar e brincar do que quiser.

Além disso, quando as crianças brincam, geralmente elas correm, se abaixam, se levantam, pulam. Essas atividades são ótimas para estimular a movimentação do corpo, acostumando as crianças aos exercícios físicos e evitando uma futura vida sedentária.

A influenciadora digital Layse Cohen explica que os filhos tem sim acesso à tecnologia, mas os estimula a outras formas de diversão desde sempre. “Eu não vejo o uso do eletrônico em sim como o problema, mas sim a falta de brincadeiras e estímulos da criatividade no “mundo real”. As crianças tem acesso aos computadores, celulares e videogames, mas eu tenho a preocupação de sempre controlar o tempo que eles passam diante das telas.” diz Layse.

Saiba como proporcionar um desenvolvimento saudável para as crianças

Sem mais artigos