O avental camuflado, “Hells Bells” do AC/DC rolando como trilha sonora na cozinha e as inúmeras tatuagens que cobrem os braços já dão um prelúdio do chef que André Mifano é. Aliás, chef não! Cozinheiro, como assim ele gosta de enfatizar. Aos 38 anos, o inquieto Mifano comanda desde 2008 o pequeno e aconchegante restaurante Vito (uma homenagem ao personagem Vito Andolini, mais conhecido por Don Corleone do Poderoso Chefão), que abriu em parceria com o amigo de infância Pedro Ferraz Cardoso, em São Paulo. A porção apresentador-instrutor-carrasco ele mostra no programa The Taste Brasil, do canal GNT, ao lado dos chefs Claude Troisgros Felipe Bronze.

Mifano adentrou no mundo da gastronomia aos 17, mas engana-se quem pensa que ele começou orquestrando a cozinha nessa época. O rapaz lavou muita louça no antigo restaurante Mellão Cucina d´Autore antes de pensar em cortar uma cebola qualquer por lá. “Isso numa época em que trabalhar na cozinha não era glamuroso ou algo considerado bacana. Não se tinha uma mão de obra especializada. O pessoal saía da construção civil pra trabalhar na cozinha. Era diferente e underground ser cozinheiro”, diz ele. Alguns anos depois, o rapaz foi para o mundo: estudou na mítica escola Le Cordon Bleu, em Londres e passou  uma temporada em São Francisco, no Estados Unidos.

No Vito, André comanda um cardápio autoral influenciado pela culinária italiana, no qual a carne de porco é estrela. Sem contar que o cozinheiro defende a sustentabilidade a partir de cada produto escolhido na sua cozinha, que é baseada em muita pesquisa e na relação próxima com pequenos produtores. O menu é feito com ingredientes de origem nacional, em sua maioria orgânicos, e com embutidos artesanalmente defumados pelo próprio André.

O Virgula Lifestyle ficou na cola de André Mifano e te mostra como é um dia na vida dele:

24h com André Mifano

Sem mais artigos