O amor ultrapassa qualquer tipo de limite. E com a intenção de mostrar isso, o fotógrafo Oliver Fermariello criou a série “Je t’aime moi aussi” (“Eu te amo também”, em tradução livre) para quebrar os tabus sobre a intimidade de pessoas que nasceram com algum tipo de deficiência física ou mental.

Em entrevista ao site Feature Shoot, Fermariello explica que, muitas vezes, esses indivíduos são ligados a um reino da “não-sexualidade”.

“A ideia para o trabalho foi uma resposta à mente fechada das pessoas com relação ao sexo e a deficiência”, explica o francês.

Para que os espectadores, acostumados aos padrões de beleza impostos pela sociedade, não fiquem constrangidos ou desconfortáveis com as imagens, o fotógrafo desenvolveu seu trabalho de modo que a intimidade dos deficientes fosse revelada de maneira simples e direta. Deste modo, eles podem passar a ser vistos como seres humanos capazes de se relacionar como qualquer outro.

Confira na galeria acima algumas fotos da série!

Sem mais artigos