Mulheres que aparecem em site estão mortas ou foram gravemente feridas

Divulgação Mulheres que aparecem em site estão mortas ou foram gravemente feridas

A ONG francesa Le Mouvement du Nid e a agência publicitária McCann criaram uma campanha para combater a crueldade e a violência por trás da prostituição. A iniciativa gira em torno do site Girls of Paradise, em que os clientes são convidados a ver o perfil de mulheres, conversar e marcar programas. Mas ao contatar a mulher escolhida, por meio de mensagem ou ligação telefônica, os usuários percebem uma terrível verdade: todas as mulheres que estão no site estão mortas ou foram gravemente feridas.

“Ser prostituta hoje significa ser vítima de violência sexual extrema”, afirma um vídeo feito para promover a campanha. “Ao colocar dinheiro no sistema, os clientes são cúmplices. Queríamos que eles se dessem conta das consequências de suas ações”, completa. Em abril, a França aprovou uma lei que tornou ilegal o ato de pagar por serviços sexuais.

Segundo o RT, canal de TV russo, durante a primeira semana a organização recebeu 600 mil chamadas e milhares de mensagens, tornando-se um meio poderoso de chamar à consciência pessoas que contratam prostitutas.

Sem mais artigos