Segundo o Relatório de Desenvolvimento Juvenil 2007, São Paulo é o terceiro melhor estado para os jovens brasileiros viverem, atrás apenas do Distrito Federal e de Santa Catarina. Os piores índices foram registrados no Maranhão, Pernambuco e Alagoas.

A melhora nos índices de educação e saúde foram os motivos apontados para justificar a alta qualidade de vida dos jovens paulistanos. Já os principais problemas estão relacionados à má qualidade de ensino.

O estudo, que servirá para embasar políticas públicas, apontou que menos da metade da população jovem freqüenta a escola ou a universidade. No total, 35 milhões de jovens entre 15 e 24 anos vivem no Brasil. Desses, 7 milhões, ou seja, 20% do grupo, não estudam e nem trabalham.

A pesquisa, que levou em conta níveis de renda, saúde e educação, foi divulgada pela Rede de Informação Tecnológica Latino-Americana (Ritla), com apoio do Ministério da Ciência e Tecnologia. O sociólogo Júlio Jacobo é o coordenador do estudo.

SP é o 3° melhor estado para jovem viver, diz estudo

Sem mais artigos